Why Nations Fail: The origins of power, prosperity and poverty, Acemoglu and Robinson

Rapidamente este livro (Random House, Nova York. 2012) tornou-se num sucesso editorial. E com razão: apresenta uma tese bastante bem fundamentada,  bem escrita e que coloca os problemas relacionados com o crescimento económico, não em factores como a geografia, a história, o clima, a cultura, a religião, a língua, mas exclusivamente em factores institucionais. O crescimento económico só surge e mantém-se onde as instituições garantem a liberdade de iniciativa, os direitos de propriedade, o funcionamento dos mercados e o aparecimento de inovações.

 

Leia o artigo aqui